“Para quem não aguenta mais academia, BLISS é a solução. Profissionalismo, dedicação e competência. Faz muito bem pro corpo e pra mente. De coração, essa galera está sempre de parabéns.”

Fernando Leão

“Não tinha experimentado nada igual, vejo a empresa como um centro de educação corporal, onde você reaprende a se movimentar e utilizar o seu corpo em totalidade. Com profissionais competentes e com um ambiente maravilhoso!”

Raquel Veleda Matos

“Em princípio detesto academia. Aqui as coisas são diferentes. Você é especial, os exercícios são feitos só pra você e não você para os aparelhos. Nada de monotonia e as pessoas te tratam diferente, com disposição alegria bom humor sempre. Estou adorando. Quem diria !!!!!”

Maria Campos Rodrigues

SOU GORDA, MAS MINHA VIDA MUDOU.

Sou gorda. Nunca gostei de exercício físicos, apesar de fazê-los durante toda a minha vida (balé, judô, tai-chi, ioga, etc.). Academia para mim era a porta do inferno, estive lá algumas vezes, fui, experimentei e nunca mais voltei.

Um dia encontrei a BLISS e custei a acreditar que ali era uma Academia: não tinha música insuportável nas alturas, nem o entra e sai de pessoas malhadas exibindo suas roupas malhadas. Tampouco era uma clínica de reabilitação, com pessoas idosas ou doentes.

Resolvi tentar… Fui, honestamente, com um pé já do lado de fora. A primeira coisa que ouvi foi um ‘OK’ à minha demanda: “Não quero emagrecer… Quero ter saúde para sentar e levantar, andar, subir e descer escada”. Simples e fácil assim, saúde. E foi o que realmente tive e continuo tendo.

Sou gorda, meu colesterol é bom, meu açúcar é normal, minha resistência é fantástica, mas eu sou gorda. A equipe da BLISS sempre cuidou de mim com um carinho e dedicação fantásticos. Eles realmente ouvem minhas queixas e, na maioria das vezes as resolvem, colocando mais um exercício, mexendo com outros “grupos musculares”. Minha vida mudou, minha saúde mudou para melhor. Descobri que a BLISS não é realmente uma academia: é um estilo de vida saudável para onde volto todos os dias, agora, por um doce prazer de cuidar de mim.

Agradeço a todos que cuidaram e cuidam também de mim.

 

Euzuila Bastos

MANTENDO SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA MESMO COM O PASSAR DOS ANOS.

“Estou na BLISS há mais ou menos 7 anos. É um local diferenciado para realização de atividade físicas. Os profissionais atenciosos e competentes me dedicam atenção individualizada respeitando minhas limitações. Os exercícios prescritos são destinados à preservação da capacidade de desempenhar atividades diárias que, com o passar do tempo não percebemos que perdemos.

Nos últimos três anos engordei bastante e cheguei aos 106 quilos. Mantive as atividades na BLISS com a intenção de eliminar um dos fatores de risco contra minha saúde: o sedentarismo.

Acima do peso, meus membros inferiores sofrem bastante. Com o método BLISS consegui preservar, apesar do peso elevado, minha mobilidade e equilíbrio.

Outra questão fundamental que aprendi na BLISS foi a consciência de que a realização de atividade física é vital, assim como respirar. Apesar de não gostar da prática, incorporei essa atividade à minha vida e pretendo realizá-la sempre para que eu possa envelhecer com saúde e qualidade de vida. Obrigado BLISS!”

Amélia Andrade

CRÔNICA PARA QUEM ESTÁ NO SOFÁ

“O ano era 2012. Logo depois do meu aniversário, em maio. Taurino bom de garfo, trintão, posso dizer que me considerava um sedentário de boa vontade. Mas boa vontade não reduziria a pança, os pneus e nem o cansaço incompatível com três míseros lances de escadas.

Acompanhado da amiga-em-armas Lu, me alistei, digo, me inscrevi na BLISS. Entrevista, pesagem (ou choque de realidade), adipômetro (instrumento de horror), avaliação aeróbica, força, potência etc etc. Um processo estruturado. Meu pragmatismo reagiu à altura, ou pelo menos gosto de pensar assim. Eu e Lu perseveramos, mesmo diante daquele item de maldade chamado kettlebell.

Velocidade 20 na esteira – é pra voar, sem asas, obrigado, de nada. Corda, funcionais, exercícios de core (descobri que eu tinha um core). Halteres, elásticos, barras, agachamentos e flexões. Não mais que de repente me peguei capaz de levantamentos olímpicos, carregar  compras de supermercado sem ataques cardíacos e subir muitas escadas. O corpo mudou, claro, acompanhado de uma sensação de bem estar constante.

Uma coisa leva a outra, busquei um bom nutricionista, e a combinação das iniciativas foi fundamental. Como todo mundo, nunca estive mais velho que hoje. Mas me sinto no meu melhor momento, energizado, conectado com meu corpo. A própria cultura da fisicalidade, algo estranho a um nerd de carteirinha cono eu, essa fisicalidade veio pra ficar. Mudou até minha relação com a natureza, com a luz solar, e, porque não dizer, com o social também. Valeu muito, e ainda vale.

Como qualquer um, tenho meus altos e baixos na dedicação à saúde mas o conhecimento adquirido não se perde, e nem a memória corporal de, simplesmente, sentir-se bem. Fiz da minha experiência uma narrativa que repeti a muitos que, como eu anteriormente, estavam desestimulados, à margem desse bem viver. Levantei e levanto essa bandeira porque acredito que todos merecem essa transformação. Se eu pude, quem não poderá?”

Breno Fajardo

Homenagem á Samara

Falar da Samarinha é muito fácil! Garota que apesar de jovem, se mostra muito responsável, interessada e dedicada no desempenho de sua função. Parabéns, Samara!!!! Continue com seu jeitinho tão meigo e gentil.

Maria Inez Magalhães

O que posso dizer do Davi Veiga, além de que ele é um profissional competente, comprometido com seus clientes, sério, amigo, extremamente dedicado, envolvido, sempre buscando novas soluções, interessado, criativo, inovador, atencioso, exigente (aff), estudioso, atento à evolução de sua ciência e de sua arte? Posso dizer que tenho dado muito trabalho com minhas dificuldades e inseguranças o que ele tem contornado com tranquilidade. Acima de tudo, diria que ele tem sido fundamental para o resgate de minha condição de vida, da possibilidade de retornar com plena capacidade à todas as minhas atividades, prejudicadas total ou parcialmente por problemas físicos, agravados por imperícia médica, acredito. É o responsável direto por eu estar desfrutando, mais do que antes mesmo, dos caminhos que escolhi para seguir. Mas o que gostaria mesmo de dizer é: Obrigado Davi!” Fernando Vasques

Fernando Vasques